Seguindo com o boletim voltado para a saúde da mulher, vimos no anterior um pouco sobre a descoberta da gestação, papel da mulher na maternidade e dicas para o início da gestação, nesse trataremos um pouco sobre o primeiro trimestre da gestação.

No primeiro trimestre a gestante se sente num carrossel de emoções, ou melhor, numa montanha russa, com altos, baixos e muitos loopings emocionais, a ambivalência entre querer e não querer a gravidez é muito mais frequente do que parece, principalmente quando esta não foi planejada. O momento de comunicação da gestação ao parceiro e aos familiares e amigos, é cercado de expectativas e que tem repercussões variadas de acordo com o contexto em que ocorre a gravidez.

Há ainda a ansiedade e dúvidas sobre estar ou não grávida, uma vez que o feto não é concretamente sentido e as alterações corporais ainda são discretas. Há também o medo de abortar, uma fez que este evento é muito mais frequente no primeiro trimestre. Tudo isso gera oscilações do humor (aumento da irritabilidade, da vulnerabilidade e da sensibilidade) provocando a instabilidade emocional.

Somado a tudo isso temos as primeiras modificações corporais e alguns desconfortos como náuseas, vômitos, sonolência, alterações na mama e cansaço.

Para muitas gestantes que sonhavam em ver os dois tracinhos no teste de gravidez, esse início pode ser bem frustrante, pois aquele sentimento de plenitude, felicidade e bem-estar que imaginavam preencher os dias da nova mamãe parecem nunca chegar…. mas acalme-se nem tudo será cama e vaso sanitário… Existem meios de minimizar estes desconfortos, e acredite, há vida no primeiro trimestre de gestação!!!!

Primeiramente, lembre-se esses sintomas são comuns na gestação e por mais difícil que possa parecer, eles passam!!! E isso geralmente acontece, ao fim do primeiro trimestre.

Abaixo listaremos dicas valiosas para você que está sentindo náuseas, vômitos e fraqueza ou tonturas, com elas você terá uma melhor qualidade de vida!

Dica 1 – tente comer em pequenas porções várias vezes ao dia (6 refeições leves ao dia)
Dica 2 – evite frituras, gorduras e alimentos com cheiros fortes ou desagradáveis;
Dica 3 – evite beber líquidos durante as refeições, dando preferência à sua ingestão nos intervalos entre as refeições;
Dica 4 – ingerir alimentos sólidos antes de se levantar pela manhã, como bolacha de água e sal;
Dica 5 – ingerir alimentos gelados;
Dica 6 – existem ainda alguns medicamentos chamados de antieméticos que podem ser associados caso essas medidas não sejam efetivas, no entanto, eles só devem ser ingeridos em último caso. E, se mesmo depois de adotar todas as medidas anteriores os sintomas não se tornarem mais amenos, ou ainda, se os episódios de vômitos ficarem muito frequentes eles podem provocar um distúrbio metabólico na gestante, além de desidratação e outros problemas, e neste caso a gestante precisa de uma avaliação médica o mais rápido possível.

E ai gostou das nossas dicas? Espero que possam te ajudar a viver com melhor qualidade de vida a sua gestação, pois de fato é uma dádiva!

Autor: Enfª Mª Kelly Máxima
Fonte: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.

Atenção ao pré-natal de baixo risco / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2012.